Os gadgets preferidos de empresários no dia a dia

Em casa, no lazer, nos esportes, nas viagens, em cursos e eventos – mas principalmente no trabalho –, empresários e executivos se tornam cada vez mais dependentes de devices que, justiça seja feita, resolvem um sem-número de problemas e agilizam nossa vida.

O CEO da Forbes, Antonio Camarotti, não abre mão de um pequeno arsenal: fones Bose Noise Cancelling durante os voos; headset bluetooth Jabra para ligações de trabalho; um iPad Pro de 12,9 polegadas e um MacBook Pro de 13 polegadas (que usa principalmente quando está em viagem – quando também lança mão do aplicativo TripIt, que ajuda a organizar as informações relevantes de seus voos e hotéis). Tudo isso sem falar dos imprescindíveis celulares: um iPhone XS Max dual chip e um Samsung Galaxy Note 9.

João Pedro Paro Neto
presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul

O executivo começa sua lista de paixões tecnológicas pelo Apple Watch, que “adotou” assim que ele chegou ao Brasil – especialmente para usar as facilidades do Apple Pay. “Sou um early adopter de novas tecnologias de meios de pagamento”, define-se. “O que mais me encanta é a velocidade com que finalizo minhas compras. As transações são dez vezes mais rápidas do que com os métodos tradicionais.” Perguntado sobre que aparelho ou funcionalidade gostaria que saísse da ficção e entrasse em seu dia a dia, o presidente da Mastercard “viaja”: “Um teletransporte, como o de Star Trek, para poder aproveitar melhor as horas que passo no trânsito e nas viagens. Assim eu poderia ficar mais tempo com minha família e meus amigos.

Renato Garcia Carvalho
CEO da Philips do Brasil

O executivo afirma que os gadgets ajudam – e muito – na otimização de seu tempo e na organização de sua rotina pessoal e profissional. “Um dos meus preferidos é o Fitbit – muito mais do que um relógio, ele me ajuda no acompanhamento de atividades físicas e na qualidade do meu sono. Outro é o Kindle, que me possibilita consultar e ler vários livros e publicações ao mesmo tempo. E a assistente virtual Alexa – com um comando de voz eu ouço notícias, sei qual será a temperatura do dia e faço pesquisas”, diz Carvalho. E completa: “Não poderia deixar de mencionar o iPhone e o iPad”.

João Vitor Menin
CEO do Banco Inter

O empresário de 37 anos também anda “armado” com um iPhone (modelo XS). Mas seu “brinquedo” favorito é o iPad Pro, comprado por cerca de US$ 1.000 nos EUA. “Quando lançaram, vi uma pessoa usando e resolvi experimentar. Ele é muito prático: concentra e-mail, internet, revistas, jornais, relatórios do banco… Virei fã, já indiquei para várias pessoas”, conta Menin. “Uma vez viajei aos EUA e por algum motivo eu não conseguia acessar os sistemas do banco. Fiquei tenso, liguei para o pessoal de TI e eles resolveram rápido. Minha síndrome de abstinência foi curta”, brinca. Ele completa seu pequeno arsenal com um Kindle, comprado pela internet.

Leave a reply