Temas como economia circular, sustentabilidade, inteligência artificial e o papel desempenhado pelos humanos são alguns dos balizadores para definir as paletas de cores dos próximos anos. É o que aponta o estudo NCS Colour Trends 2020+, cujo material tem a palavra-chave “consciência” como o seu direcionamento mais significativo.

Segundo a consultoria, ela afeta todos os aspectos da vida: como vivemos, como consumimos e como nos sentimos como humanos.

Na visão do NCS Colour, o impacto ambiental é a preocupação mais importante da humanidade atualmente; forçando todos a implementar medidas para proteger o meio ambiente para o futuro. É em meio a esse cenário que a consultoria sugere um grupo de cores interessantes, que busca refletir essa nova mentalidade e tipo de era que começa em 2020. “Temos uma paleta menos ousada e cromática. Em vez disso, ela oferece uma mistura consciente de tons atenuados, cinzas quentes e azuis ricos”, explica o diretor de criação Karl Johan Bertilsson.

Com base em Estocolmo (Suécia) e atuação em mais de 80 países, a empresa é uma das autoridades no direcionamento de cores para diferentes segmentos industriais, design de interiores e arquitetura. Aqui utilizamos o catálogo Natural Colour System – NCS, com mais de quatro mil opções de cores para móveis planejados. Inclusive, uma das recentes incorporações é o tom Verde LifeColors NCS S 6030 – G30Y, escolhido como tendência pela essência natural, conexão com a natureza e equilíbrio com outros elementos.

Novas Inspirações

No estudo da NCS as cores mais importantes de 2020+ são apresentadas em quatro diferentes tendências: Evolução do Ecletismo, Tons no Anonimato, Nova Masculinidade e Identidade Humana.

 

Abordagem circular e consciência humana

A Evolução do Ecletismo, explica o NCS Colour, é uma tendência de cores inspirada em materiais reciclados e naturais, que dá origem a uma paleta de vermelhos rústicos, bege quente, verdes exuberantes e azuis dominantes. Ainda segundo o estudo, essa uma das tendências mais importantes para 2020+, criando um tipo de luxo baseado na responsabilidade.

“Há uma nova consciência sobre a importância de consumir com responsabilidade. É um ecletismo em evolução, onde o consumo de massa não é mais adotado. Em vez disso, escolhemos cuidadosamente o que queremos manter; com base em sua utilidade e características exclusivas, e os produtos comprados são feitos de material reciclado”.

A abordagem circular é fundamental nesta tendência, onde combinam-se materiais como plástico, vidro, couro, madeira e têxteis.

Inclusive, o plástico reciclado é um dos materiais que ganha relevância nessa tendência. Já incorporado na moda e design de interiores, ele vai evoluir para novos produtos e aplicações. A premissa é combinar técnicas de design com materiais usados, criando “tesouros” para os interiores. De acordo com o relatório da NCS, essa tendência é toda sobre uma mistura de novidades cuidadosamente selecionadas e design vintage, criando um toque hiper-moderno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *